O 13 de maio de 2019 é um dia especial para toda a família Toca de Assis. Nesta data, lembramos os 102 anos da Aparição de Nossa Senhora em Fátima, Portugal, e comemoramos os 25 anos da nossa família religiosa. Como não rejubilar no dia que a Mãe Amorosíssima vem encontrar-nos para levar-nos ao Seu Divino Filho?!

A Fraternidade Toca de Assis sempre esteve sob a proteção da Mãe Santíssima, a capela do Santíssimo. A Mãe que ensina-nos a adorar o Seu Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo no Santíssimo Sacramento. “Feliz d’Aquela que acreditou (Lc 1,45): Maria antecipou também, no mistério da encarnação, a fé eucarística da Igreja. E, na visitação, quando leva no seu ventre o Verbo Encarnado, de certo modo Ela serve de <<sacrário>> – o primeiro <<sacrário>> da história -, para o Filho de Deus, que, ainda invisível aos olhos dos homens, Se presta à adoração de Isabel, como <<irradiando >> a sua luz através dos olhos da voz de Maria. E o olhar extasiado de Maria, quando contemplava o rosto de Cristo recém-nascido e O estreitava nos seus braços, não é por ventura o modelo inatingível de amor a que se devem inspirar todas as nossas comunhões eucarísticas?”1.

“Ela é virgem, esposa e mãe”, o verdadeiro exemplo de mulher a ser seguido em todos os estados de vida. “A virgindade e a maternidade coexistem nela (Maria Santíssima): não se excluem, nem se limitam reciprocamente. Antes, a pessoa da Mãe de Deus ajuda todos – especialmente todas as mulheres – a perceberem de que modo estas duas dimensões e estes dois caminhos da vocação da mulher, como pessoa, se desdobram e se completam reciprocamente”2.

Ela (a Virgem Piíssima), o sacrário do amor, é a nossa intercessora nestes 25 anos de testemunhos de dores, tristezas, alegrias, dificuldades. A Mãe que sustenta a nossa vocação no caminho ao qual Deus nos chama a amá-Lo sem reservas, em cada comunhão, encontro com Jesus no pobre nas ruas e nos sacrários, nas perdas de irmãos queridos. Ela é a mãe que nunca desampara.

Na nossa rotina de orações, de vivência do carisma, sempre tem um lugar especial para Nossa Senhora. Leigos, religiosos e acolhidos espalhados por todo o Brasil e em Quito estão unidos a uma mesma mãe pelas práticas de oração do Santo Rosário, Santo Terço, Cenáculo, todos com um mesmo fim: Amar cada vez mais o Nosso Amado. O próprio Padre Pio, nosso patrono, recebeu grande graça de Nossa Senhora de Fátima de ser curado de grave doença que o abatia. São Padre Pio aconselha “amar a Senhora e a rezar o Rosário, porque o Rosário é a arma contra os males do mundo”3.

1 – Carta Encíclica Ecclesia de Eucharistia

2- Mulieres Dignitatem – São João Paulo II

3 – Padre Pio era devoto de Nossa Senhora de Fátima e recebeu dela uma graça. Texto publicado em 09 de maio de 2019 no site Acidigital.

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 2 =